O ser humano pode até ter algumas aptidões inatas quando nasce, como – por exemplo, a habilidade de criar conexão com outros seres da mesma espécie de alguma forma.

Até mesmo o idioma, a linguagem – no entanto – é algo que aprendemos ao decorrer do tempo. Tanto para expressarmos algo, quanto para compreendermos a expressão do outro.

Assim funciona também com nossa adaptação ao aparelho auditivo. Embora eles sejam capazes de aproximar cada dia mais o papel de nosso ouvido, é preciso que nos adaptemos a algumas de suas especificidades e trejeitos.

Para auxiliar os novos usuários de aparelhos, separamos 5 dicas importantes para uma adaptação completa ao aparelho:

1) Vá devagar! Quando começar a utilizar seu aparelho auditivo, inicie conversas com apenas uma pessoa de cada vez para, daí então, ir expandindo a quantidade de interlocutores de maneira gradual.

2) Não se desespere, nem desanime! Quando frequentar pelas primeiras vezes locais como festas e restaurantes, tudo vai parecer um pouco ruidoso e confuso demais. Isso é normal. Sua capacidade de filtrar os sons que você deseja vai melhorando aos poucos e, com o tempo, você estará totalmente adaptado.

3) Não sinta vergonha ou tente esconder seu aparelho. O preconceito com pessoas com necessidades de auxílio está totalmente fora de moda, não seja você mesmo essa pessoa ultrapassada a se recriminar pelo uso de algo tão natural.

4) Se perceba! É importante prestar muita atenção na sua própria adaptação ao aparelho – em qual regulagem você se adapta melhor, por exemplo. Tudo isso vai facilitar sua próxima conversa com a fonoaudióloga, para que ela possa fazer os ajustes que você necessita.

5) Não sofra calado. Caso sinta desconforto físico com o encaixe do aparelho, não se furte de compartilhar com sua fono. Isso não é normal! Hoje existem moldes, como os de silicone, projetados para evitar exatamente essas situações incômodas.