Como temos destacado em nosso blog, pessoas que sofrem com dificuldades auditivas passam a conviver com uma série de problemas que vão ‘muito além do não-escutar com clareza’.

Elas apresentam maior probabilidade de desenvolvimento de depressão provocada – em grande parte, pelo isolamento social ao qual de impõem pela dificuldade de comunicação, bem como enfermidades cerebrais e demências.

Nesse sentido, é fundamental que o diagnóstico desses problemas auditivos seja realizado o mais breve possível e – para tanto – a atenção dos familiares e amigos próximos é de importância fundamental.

Separamos aqui alguns sinais que podem indicar problemas auditivos no seu ente querido:

– Tentativa de leitura labial durante a conversa: Se você perceber que a pessoa está tendo dificuldade de te compreender e seu nível de entendimento aumenta quando vocês estão um de frente para o outro, isso pode indicar que ela está ‘lendo’ seus lábios para complementar palavras e frases que ela não escutou com clareza.

– Aumento do volume de aparelhos eletrônicos: se seu familiar tem assistido TV a um volume mais alto que o de costume, preste atenção! Isso pode indicar diminuição em sua capacidade auditiva.

– Queixas de zumbido: nem todo zumbido auditivo significa perda da capacidade de escutar, mas – ao mesmo tempo – essa pode ser uma das causas. Não ignore seu familiar se ele se queixar desses ‘barulhinhos estressantes’ e o encaminhe para um especialista.

– Isolamento social: se seu ‘ente’ anda muito calado, evitando conversas – sobretudo em ambientes ‘ruidosos’ onde, por exemplo, existe uma concentração de pessoas, isso pode não ser apenas um ‘dia de mal humor’, indicando uma dificuldade comunicacional por conta da questão auditiva.